Carpa

 Notícias
  • As tilápias pequenas de até 15 cm, Doação. Aberto nesta sexta, sábado, domingo. Limpeza, Iscas, Horas de Pesca, Varas, valores a parte. Venha com a Família Almoçar e Pescar Conosco. Promoção válida para este final de semana. Aproveite!!!

A palavra carpa vem do alemão Karpfen. É um peixe teleósteo de nome científico Cyprinus carpio (L.), da família da família Cyprinidae. Muito encontrado em lagos de água doce e rios da Ásia (mais especificamente da China), Europa e África, pode ser criado em vários ambientes, adaptando-se bem a tanques externos. Possui escamas cicloides bem grandes, podendo revestir todo seu corpo ou apenas alguns aglomerados em certos pontos, dependendo da variedade. Possui um corpo bastante arqueado no dorso e mais retilíneo na região ventral. Possui uma boca pequena, repleta de barbilhões curtos, ao invés de dentes. Os machos diferenciam-se das fêmeas pela grande nadadeira ventral. É um peixe onívoro e come todo o tipo de alimento. Pode chegar a 1,2 m e 20 kg.

Há dois grupos de carpas, as comuns e as coloridas ou Nishikigois.

Carpas Comuns

carpa comum alimenta-se de pequenos vermes, animais, plantas e matéria orgânica encontrados no fundo da areia ou lama, ou seja, come de tudo. São predadores de larvas e ovos de peixes nativos, podendo interferir na diversidade da fauna nativa. Além disso, é um peixe que destrói a vegetação, o que aumenta a turbidez da água. Da mesma forma, é uma espécie hospedeira do parasita Lernaea cyprinacea, gerando prejuízos drásticos à piscicultura, já que o seu tratamento é bastante difícil e oneroso, além de haver a necessidade de se empregar produtos altamente tóxicos como controle da doença, ou até eliminar todo o plantel.

As principais espécies de carpas comuns criadas, no Brasil, são:

 Carpa Húngara: Possui as escamas pequenas e uniformes, espelhadas por todo o corpo, variando do amarelo claro a bege dourado. Podem chegar a 35kg nos pesqueiros e a mais de 60kg na natureza, principalmente na Europa. É um peixe que vive no fundo dos lagos e rios, em busca de alimento, porém em pesqueiros tem o hábito de comer na superfície;

 Carpa Espelho: Possui as escamas falhadas, de diferentes tamanhos, algumas bastante grandes, espalhadas por todo o corpo. Assim como a Carpa Húngara, a Carpa Espelho vive no fundo dos lagos e rios, em busca de alimento. Também comem pão, salsicha ou ração (presente na superfície);

– Carpa Cabeçuda: Possui o corpo mais comprido que a Carpas Húngara. Sua cabeça tem o tamanho de 25% de seu corpo. Tem escamas pequenas e uniformes, espalhadas por todo o corpo, e a boca bem grande. Vai à superfície para se alimentar, o que não ocorre com as outras espécies de carpa comum. Come pequenas partículas que filtra na água. Tem gosto apurado por alimentos doces, como banana com mel, amendoim, frutas, leite condensado, batata doce, leite em pó, açúcar cristal, paçoca, entre outros. Pode ser encontrada em tamanhos acima dos 50kg;

– Carpa Capim: Possui um brilho exuberante. Apresenta o corpo alongado em um formato de um torpedo. É uma espécie herbívora, alimenta-se de vegetação aquática submersa, além de gramas, capim não seco e em grandes quantidades, diariamente 30% a 90% do seu peso, por isso seu nome popular. Além disso, é uma ótima espécie para consorciação, já que produz bastante esterco (adubo orgânico) por isso é utilizada para o policultivo com outras espécies. Em um ano de cultivo, pode atingir de 1 a 3 Kg e alcançar mais de 15 Kg.

Facebook